Na infância uma coisa, mas quando vira otaku já é outra